Mercado

  • BNDES


  • Emenda 75

ESTUDO DE MERCADO - ARGENTINA

Economia das Pequenas e Médias Gravadoras da Indústria Fonográfica da Cidade de Buenos Aires

A música, como ocorre desde o início da história, constitui um dos recursos mais geniais produzidos pelo homem para expressar suas emoções e imaginação, e ainda construir seus processos de identidade. As inovações tecnológicas do último século e as mudanças radicais incorporadas à produção, registro e percepção musical incidem, hoje mais do que nunca, em diversos campos da economia e da cultura. Integrante de um complexo industrial mais amplo – o audiovisual -, a música gravada enfrenta hoje novos desafios, se considerarmos o contexto mundial no qual está inserida, altamente condicionado pela concentração e globalização da economia do setor, além de intensos processos transculturais. Isso força a estudar e avaliar a situação do setor, analisando, principalmente, os problemas que essas mudanças estão gerando em sua área mais vulnerável – ao mesmo tempo que, culturalmente, a mais representativa - a da produção musical. Estamos nos referindo às pequenas e médias gravadoras, que tanto por seu trabalho com a diversidade autoral e criativa, como por sua dimensão econômica e empregatícia, formal e informal, constituem um dos focos de maior atenção por parte da Subsecretaria de Gestão e Indústrias Culturais do Governo da Cidade de Buenos Aires. Assim, o Observatório de Indústrias Culturais (OIC) pretende contribuir com esta nova publicação – a cargo de César Palmeiro, com a assistência de Fernando Krakowiak -, a uma maior compreensão dos desafios que enfrentam na atualidade as pequenas e médias empresas dessa indústria em nossa cidade. E também na formulação de algumas propostas de políticas que promovam o desenvolvimento produtivo e criativo da música gravada, como parte de um projeto de incentivo ao trabalho de nossos autores e intérpretes, além do fortalecimento da indústria e da cultura nacional. Com a publicação deste trabalho, damos início à “Série Pesquisas OiC”, que terá continuidade tanto com pesquisas específicas (a próxima será sobre o setor Editorial), como de caráter mais amplo, que analisem as potencialidades e dificuldades da criação e da produção cultural da cidade.

Observatório de Indústrias Culturais (OIC) da Cidade de Buenos Aires - 2005

Baixe o estudo pelo link abaixo.


argentina.pdf