Mercado

  • BNDES


  • Emenda 75

ESTUDO DE MERCADO - ESPANHA

O mercado fonográfico da Espanha - estudo publicado pela Promusicae em 2005.

A cultura, através de sua capacidade de expressar e definir o mundo deve, primeiramente, partir do fato do prisma cultural ser formado por uma série de conceitos, como diversidade, coesão social e cooperação. Isto não significa, no entanto, que deva permanecer alheia aos aspectos econômicos e políticos, pois também se constitui em importante elemento na geração de riqueza e desenvolvimento econômico.

A Promusicae (Produtores de Música da Espanha) constatou a necessidade de avaliar a realidade atual do mercado fonográfico espanhol. Uma realidade complexa, na qual são diretamente envolvidas centenas de empresas e milhares de trabalhadores que, com sua atividade, contribuem no enriquecimento do panorama cultural espanhol e na geração do crescimento econômico. Trata-se de um segmento que vive, atualmente, um intenso processo de adaptação a um novo modelo de negócio, impulsionado por recursos tecnológicos de rápida incorporação, como a Internet, que amplia as oportunidades de acesso à música pelo público e ajuda a ultrapassar todo tipo de fronteiras.

Mas a cultura é também - e sobretudo - encontro e respeito. Por isso, é preciso reverenciar os profissionais dedicados a descobrir e promover o desenvolvimento do talento musical, estendendo-o a todos os cantos do planeta e trazendo para perto as propostas mais remotas. Nessa atividade, é essencial o trabalho conjunto do criador e do produtor fonográfico, bem como a mútua disponibilidade da criação artística e dos meios necessários para que a mesma esteja ao alcance de todos.

Inquestionável é o reconhecimento a todos os agentes que, com seu trabalho, intervêm nesse setor. E para isso, é essencial inculcar no cidadão o conceito de cultura como um direito, mas sempre lembrando do dever à sua proteção.

O dever de proteção toca, principalmente, a propriedade intelectual, sob duas vertentes: a moral, no que se refere ao reconhecimento do autor, e a econômica, que garante a todos os agentes que participam da criação e difusão de um bem cultural, os recursos necessários ao desenvolvimento do seu projeto criativo, com independência e originalidade.

É indispensável continuar trabalhando e procurando soluções aos problemas decorrentes do exercício desse direito. Soluções baseadas na correta aplicação da lei e no desenvolvimento de um trabalho de conscientização social, uma vez que qualquer proteção a um direito requer que a sociedade compreenda e assuma a necessidade de sua existência.

Baixe o estudo na íntegra pelo link abaixo.


espanha.pdf