Notícias

Relatório WINTEL aponta participação maior dos independentes no mercado mundial. Crescimento no Streaming é de 80%. Confira o relatório na íntegra!

O novo relatório foi encomendado pela WIN para analisar o impacto econômico e cultural do setor da música independente em todo o mundo. A autoria é de Mark Mulligan da MIDiA Research e a edição é de Dave Roberts da MBW.


WINTEL 2017 é o segundo relatório produzido para Worldwide Independent Network (WIN), mapeando o mercado mundial do setor da música independente com base nos direitos autorais ao invés do cálculo sobre distribuição.

Acesse aqui o relatório na íntegra | WINTEL 2017

Essa pesquisa foi feita com 660 entrevistados, incluindo selos e distribuidores de 26 países, e os resultados representam a avaliação mais abrangente de gravadoras independentes já compilado em todo o mundo. É importante enfatizar que, ao analisar a participação no mercado, este relatório concentra-se mais no critério de valor baseado na propriedade dos direitos do que na distribuição.

Essa é uma distinção crucial, porque quando as empresas independentes usam grandes selos ou empresas pertencentes a grandes gravadoras em vários territórios ao redor do mundo para distribuir sua música, esses grandes selos incluem o valor das receitas derivadas da distribuição independente na quota da avaliação do mercado das majors.

A reivindicação de participação de mercado por essas corporações internacionais, que atualmente equivale a US $ 1,2 bilhão de receita que deve ser atribuída ao setor independente, distorce a imagem verdadeira do valor de mercado.

A análise da WINTEL por referência à propriedade dos direitos fornece uma visão geral muito mais precisa do mercado.

Também é importante porque a quota de mercado é usada pelas principais empresas de música digital, como Apple, Google e Spotify, em negociações com o setor independente e muitas vezes determina os níveis de remuneração pagos por essas empresas aos titulares de direitos de música.

As principais conclusões dessa pesquisa incluem o fato de que, com base na propriedade de direitos autorais, a participação de mercado global de gravadoras independentes aumentou desde 2015 em 0,9% para 38,4%, representando uma receita global de US $ 6 bilhões em 2016. Significa um aumento de 6,9% nos últimos 12 meses.

O relatório mostra um ano impressionante para os independentes em todo o mundo, e também descreve a importância contínua do setor para a cultura local e para a ampliação das oportunidades de emprego freelancer que atende a comunidade.

Martin Mills, fundador do Grupo Beggars e vice-presidente da WIN, comentou: "Ele fala muito pela tenacidade, a paixão e o empreendedorismo dos selos independentes e o desejo do público pela diversidade musical, que mesmo neste momento de dominância global pelas grandes corporações, quase 4 em cada 10 dólares gastos em música vão para o setor independente."

"O relatório WINTEL 2017 conta a história de um ano forte para o setor independente. Observou um crescimento global sólido e um surpreendente aumento nas receitas de streaming. Ambas são as tendências com as quais estamos confiantes. É importante quando faz mais sentido o mercado global de música independente utilizar a propriedade de direitos autorais ao invés da distribuição como método de cálculo. A reivindicação de participação de mercado através da distribuição pelas majors distorce o verdadeiro valor do mercado independente e cria uma imagem falsa do incrível crescimento e vitalidade de nosso setor."

Alison Wenham, CEO da WIN

Relatório completo | WINTEL 2017