Notícias

Sixx:A.M. Chama atenção do CEO do Google, Larry Page

Caro Sr. Page, O som de músicos batendo na porta do Youtube exigindo mudança está crescendo cada vez mais.


Recentemente, como resultado da ação e das declarações feitas por artistas tão diversos como Sixx:A.M., Debbie Harry, Nelly Furtado, Jay Z, Garth Brooks, Katy Perry, Stephen Tyler e Billy Joel, o CBO do YouTube Robert Kyncl se reuniu com representantes de artistas independentes e pediu-lhes para ajudar a parar com este protesto em troca de uma ação de sua parte.

Nenhuma ação foi tomada, as reuniões foram adiadas, e-mails permanecem sem resposta. A falta de ação atingiu uma nota ácida com os músicos, por isso renovamos nossos protestos e levamos a questão por nossas próprias mãos.

Então agora apelamos para você Sr. Page, como um saxofonista que credita ironicamente em seu amor pela música como a inspiração por trás do sucesso da empresa mais valiosa do mundo. Como o homem que cunhou o slogan, "Não seja mau" e "Faça a Coisa Certa", nós queremos que você siga o seu próprio conselho antes que danos irreparáveis sejam causados ao futuro de artistas de todo o mundo. Artistas de todos os gêneros estão descobrindo que é impossível prosseguir com a sua arte em um mundo dominado pelo YouTube.

Sem mudanças, os jovens músicos já não serão capazes de fazer música para a vida e a próxima geração de fãs vai ser roubada de grandes artistas. Sonhos de invadir a indústria da música serão efetivamente inatingíveis.

No caso de você não ter ouvido, aqui está um resumo das reclamações:

• O YouTube, injustamente, paga a artistas e gravadoras uma estimativa de 1/6 do que os seus concorrentes, Spotify e Apple pagam

• Dados recentes revelaram que as vendas de vinil contribuíram mais para a indústria da música do que anúncios em serviços de streaming, um mercado dominado pelo YouTube

• O YouTube afirma ter pago US$ 3 bilhões para a indústria da música até a data. O Spotify contribuiu com US$ 1 bilhão sozinho em 2015 de acordo com a IFPI, enquanto o Spotify paga US$ 18 por usuário por ano e o YouTube paga menos de US$ 1

• Mesmo estes fundos são liberados apenas se o artista tiver um acordo com o YouTube, mas ao contrário de outros serviços, o artista não pode escolher se eles estão no YouTube ou não. Muito do seu material já foi ilegalmente carregado.

• Os artistas são confrontados com uma escolha: ou se licencia o conteúdo para o YouTube por uma fração do que deve ser pago e desfruta de uma proteção limitada de sistemas de identificação de conteúdo do YouTube ou se é forçado a emitir avisos de derrubada para cada infração única no sistema. Muitos, incluindo a compositora 5 vezes premiada com o Grammy Maria Schneider, argumentam que isso equivale a extorsão (https://musictechpolicy.com/2016/05/15/guest-post-by-schneidermaria-open-letter-to-youtube-pushers-of-piracy/ )

• Isso afeta desproporcionalmente artistas independentes e novos que têm seus direitos autorais ilegalmente explorados e não podem ganhar a vida a partir da música que criam

• O YouTube fez um grande show oferecendo-se para pagar honorários advocatícios para os usuários erroneamente atingidos com solicitações de retirada de conteúdo, enquanto não oferece nenhuma proteção para a grande maioria dos artistas cujo material é ilegalmente carregado (http://www.theverge.com/2015/ 11/19/9760370 / youtube-copyright-legais-fees ). Eles dão nome e vergonha aos detentores de direitos autorais que pedem a retirada de seu material ilegalmente carregado. Isso incentiva ativamente uploads ilegais.

• A antiquada provisão de “porto seguro” (Safe Harbor) dada pelo “Digital Millennium Copyright Act” (DMCA) permite que o YouTube opere desta forma, protegido da ação judicial para uploads ilegais ao basear seu modelo de negócios sobre eles

• A receita total do Google em 2015 foi de US$ 75 bilhões. A receita anual total do negócio da música global, em comparação, é menos de US$ 15 bilhões. E ainda assim a música é o maior impulsionador dos negócios do YouTube - 82% dos usuários estão no YouTube para aceder à música (IFPI). O Google ganha dinheiro com a venda de dados de seus usuários para os anunciantes, incluindo aqueles que consomem música no YouTube

Sr. Page, na revista Fortune você disse que sentiu que a sua "formação musical leva ao legado de alta velocidade do Google”. Os músicos estão esperando por uma resolução de alta velocidade para esta disputa e para esse sistema injusto.

Por favor, aja antes que seja tarde demais.

Sixx:A.M. - James Michael, Nikki Sixx, DJ Ashba e artistas em todo o mundo

Traduzido do original